Essa Casinha foi construída por mim, especialmente para você, que gosta de simplicidade na vida, sorriso sincero, pés descalços e aconchego no lar... Se você gostou, fique, e me conte o que sentiu, o que achou... me diga o que faz o coração da sua Casinha bater... o que faz da sua Casinha, uma Casinha pra Viver!!!

10 janeiro 2013

ANO NOVO... CASA NOVA!!!

Ano novo começa inspirando novos começos... mudanças de dentro pra fora, de fora pra dentro, sempre com a intenção óbvia de melhorar. De ser melhor, de trabalhar melhor, de viver, da melhor forma possível. E assim, com tantos planos e sonhos, um novo ciclo se inicia... estamos cheios de energia e vontade de realizar o que a poucos meses atrás, parecia loucura demais, cansativo demais, impossível demais. Estamos fisicamente e psicologicamente prontos para conquistar o que nunca conseguimos, e reconquistar o que deixamos pra trás. 

Para mim, entre outras coisas, chegou o momento de mudar de casa. Isso pra uma canceriana é algo muito sério... buscar uma nova casa é estimulante, gostoso, mas ao mesmo tempo, temos que lidar com um sentimento de perda, por ter que deixar pra trás, aquela sala que gostávamos tanto de manter arrumadinha, aquela cozinha que era o nosso xodó, a varanda, o jardim no qual plantamos vida... puxa, como é complicado lidar com esse conflito de sentimentos tão contraditórios de uma só vez.  

Já visitei muitas casas em busca daquela que caiba meus sonhos e a essência da casa que, por enquanto, ainda é minha e da minha família. Mas tem sido difícil fazer com que as pessoas entendam, que eu não preciso de porcelanato ou pastilhas de vidro, e que um piso de cerâmica rústica ou de tijolos, me faria derreter... Que entre uma piscina e um quintal espaçoso e verde, eu sem dúvida, prefiro o quintal, a terra, a grama, o espaço para eu criar um jardim, plantar lavanda, manjericão, alecrim... Que eu nem ligo pro tal "espaço gourmet" com seus fornos e churrasqueiras, e que eu trocaria tudo isso, por um pergolado abraçado de rosas, ou jasmim, com bancos de madeira, almofadas de chita e lanternas... Que eu não dou a mínima pra cozinha planejada, por que o que me interessa, é planejar minha cozinha, esse espaço que é o coração de qualquer lar que se preze, de onde se alimentam as melhores memórias, os mais deliciosos momentos... Que definitivamente, eu não gosto da frieza do aço, da impersonalidade das esquadrias de alumínio ou PVC e, pior, de janelas automáticas... ai! Eu quero é madeira, trincos, ferrolhos, dobradiças, tramelas, puxadores e fechaduras de ferro, quanto mais antigas, melhor. 

Hoje em dia, o número de dormitórios, de banheiros e de salas, determinam o valor do imóvel, mas pra mim, o valor está no tamanho dos espaços, na quantidade de luz natural e ventilação que a casa recebe durante o dia, por que depois de dispostos todos os móveis, o conforto está em poder circular livremente entre um ambiente e outro, sem ter que desviar com cuidado para não esbarrar aqui e ali. Conforto de verdade, é não precisar de lâmpadas acesas e ventiladores ou ar condicionado ligados enquanto o dia brilha lá fora, é ver o sol entrar  pelas janelas, portas e encher a casa de luz e de calor na temperatura ideal pra andar descalça... é sentir o ar passeando pelos cômodos, brincando com as cortinas... isso sim, me diz o valor que uma casa tem. Não sabia que essas características eram tão raras hoje em dia. Espaço, luz do sol e ar puro são artigos de luxo. Imóveis que possuem tudo isso, não cabem no seu bolso. 

Mas eu sei que vou encontrar o que procuro, por que desistir, não está entre as minhas metas para esse ano. Se a minha próxima casinha não estiver por aqui, à minha espera, estou preparada para vê-la nascer e crescer de um terreno perfeitinho para as dimensões que ela terá. Nesse caso, só pra ilustrar o que tanto busco, deixo imagens de casas que me arrancam suspiros... e que certamente me sentirei à vontade para chamar de lar... minha Casinha pra Viver...


Cada vez que olho para cada uma dessas casas, viajo... e me deparo com a conclusão de que talvez o mais lógico, seria mesmo projetar e construir uma casa única, especial... a MINHA casa, o MEU lar. Mas, por enquanto, vou persistir em minha busca. Algo que contenha elementos e características de tudo aquilo que me completa, que me faz feliz... e então, quando,(e se) finalmente eu e meu marido nos encontrarmos em algum desses imóveis que visitarmos, ele deixará de ser apenas um imóvel, ou uma casa qualquer, por que nós o transformaremos em um LAR... o nosso!!! 





22 setembro 2012

VENHA BELA PRIMAVERA...

Esse é um post de boas vindas a uma das estações do ano que mais amo. Sem sombra de dúvidas, a mais apaixonante e romântica, a mais bela, a mais inspiradora... aquela em que a natureza milagrosamente renasce  após o frio do inverno e desabrocha, em uma explosão de cores quase surreais e te prova, que quando tudo parecia estar sem retorno, aparentemente sem vida, é possível recomeçar, crescer e se tornar melhor que antes. 

Seja bem vinda PRIMAVERA!!! Sejam muito bem vindas todas as suas flores e toda a vida que lhe acompanha. Aqui em casa, ouço pássaros diversos cantarem e voarem pelo jardim o dia inteiro, graças a sua chegada... logo, meu canteiro de hortênsias, estará magnífico... as orquídeas apressadas já estão dizendo olá, todas floridas e lindas. Mesmo minhas lavandas, nada parecidas com as primas da Europa, demonstram uma vontade de ficarem fortes, pois suas flores crescem um pouquinho maiores e mais coloridas a cada florada. Meu jardim sempre foi meu pequeno lugar no mundo... 

Definitivamente é impossível ignorar a PRIMAVERA... a estação do romance e dos suspiros apaixonados chegou e você não pode deixá-la  fora da sua vida, fora da sua Casinha, né? Não dá pra ficar triste ou melancólico em uma época dessas... a luz é diferente, o perfume é diferente, a primavera muda o mundo à sua volta e sem você perceber, muda seu humor pra melhor...

Uma vez ouvi dizer que as flores naturais em casa, atraem anjos... se é verdade eu não sei, mas sinto que elas têm uma energia positiva muito intensa, que expande e contagia as pessoas dentro do ambiente onde são colocadas. Principalmente, se forem escolhidas e colocadas com carinho e amor. E por favor, parem de imaginar arranjos luxosos de flores naturais caríssimas, espalhados pela casa, ok? Pense em flores naturais, vida... arranjos simples, despretensiosos, carinho, amor... lembra? Dinheiro e luxo... blá, blá, blá!!! 

Se sua Casinha tem espaço para um jardim e você não tem um... essa é uma boa hora para começar, não acha? "Ah, mas eu moro em apartamento!" Bem, se você quiser mesmo, gostar mesmo de plantas, flores, borboletas e passarinhos... enfim, se você realmente quiser um jardim, isso não é desculpa. Hoje as soluções são várias, algumas muito criativas com resultados maravilhosos. Existem vasos de todos os tipos e tamanhos, técnicas de plantio, elementos essenciais para equilibrar o solo e fortalecer a plantinha... basta querer.  Ver a primavera nascer dentro da sua casa... não tem preço!!! Vai por mim! 

Tudo bem que algumas pessoas, têm a sorte de ter algo assim em casa... desculpe mas é que de tão lindo, eu nem sei que nome dar... eu ficaria parada por horas admirando cada detalhe de cada uma dessas flores aí... e se tivesse uma câmera nas mãos, não iria mais embora. Minhas reações certamente seriam espanto, admiração e felicidade... não, êxtase!!! É, as flores têm mesmo esse poder de encantamento, de conquista...  de fazer cócegas na alma. 

Mas, não importa o tamanho do seu jardim, nem quais flores ele terá. O que importa é que ele exista, primeiro dentro de você e depois, em qualquer lugar que você escolher. Floresça com ele... Qualquer casa com flores na janela, é uma casa que pertence a alguém feliz... se não é, é a sensação que transmite. Algo que nos convida a olhar, que nos toca... e quanto mais simples... melhor! Afinal, "a simplicidade é o último grau de sofisticação"... e quem disse isso não fui eu, mas Leonardo Da Vinci. 

Não perca a chance de celebrar a estação do amor e cuidar da sua Casinha... qualquer mesa, aparador, cômoda, janela... qualquer móvel e pessoa que habita esse lugar único no mundo, lhe agradecerá de alguma forma. A beleza, o amor, o romance, a natureza estão batendo à sua porta... ABRA!!! Esteja preparada pra sentir, porque assim que as flores chegarem, algo interessante, algo quase mágico vai acontecer com você, com sua família e em sua Casinha pra Viver... 



"Me perguntas por que compro arroz e flores? Compro arroz para viver e flores para ter algo pelo que viver" 
(Confúcio)





  

12 maio 2012

DECLARAÇÃO DE AMOR... DE MÃE!

Em 4 de maio de 2011, escrevi um post que definitivamente marcou para sempre a história do Casinha pra Viver... as palavras que nasceram, resumiram intensamente, os sentimentos conflitantes entre Mães e Filhas... amores, dúvidas, encontros e reencontros...  Eu realmente não tinha nenhuma intenção de emocionar ninguém, mas foi o que aconteceu... talvez por que as pessoas que leram, encontraram parte de si mesmas, e de suas mães, naquelas palavras. 

O post é uma declaração de amor à minha filha e à minha mãe, mas depois que ele foi publicado, descobri que não se tratava apenas da minha história, mas de um lugar comum, dentro desse universo fascinante de Mães e Filhas... (Você não leu ainda? Então leia... é só clicar no link)

Já se passou 1 ano, mas aquelas palavras ainda ecoam dentro de mim com a mesma força... e provocam as mesmas emoções. Voltar a lê-las é me descobrir um pouquinho mais... é me sentir mais mãe e mais filha... se é que isso é possível...  É difícil acreditar que esse tipo de amor consegue crescer, mesmo quando a gente pensa que já não tem mais espaço... mas ele sempre vai além. 
Aqui, nesse mesmo blog, também já contei à Camila, um pouquinho da História de Nós Duas... (Leia também...) minha esperança, é que ela leia sempre que a adolescência a fizer acreditar que eu já não mais a entendo, a quero ou a amo. Minha esperança, é que ela jamais se esqueça... que ela sinta o amor, que coloquei em toda a verdade que existe nessa História.  


Quando dizem que para as mães os filhos nunca crescem, é verdade!... Camila meu amor, suas primeiras sapatilhas de ballet, ainda estão comigo... por que se eu fechar os olhos, ainda te vejo dançar e girar.. com os bracinhos pra cima e os pezinhos de bailarina. Ainda guardo seu primeiro dentinho, por que um dia, ele já fez parte do seu sorriso... que me fez muito, muito feliz. Tenho vários pedacinhos de memórias vivas, do bebê e da criança que você foi... ainda sinto seu peso no meu colo e seu cheirinho de talco e perfume...


Hoje, você cresceu tanto... tão rápido... mas confesso que ainda sinto vontade de escolher suas roupas e fazer penteados em seus cabelos... ao te ver dormir, algumas noites penso como seria bom te dar uma cama maior, só pra ficar ao seu lado. Mas nada disso me traz tristeza, só uma saudade boa, quente... sabe por que? Porque tenho você... sinto bem lá no fundo, que temos uma a outra, como sempre foi...
Ainda estamos escrevendo A História de Nós Duas... uma história sem fim meu amor. Estamos em um capítulo um tanto quanto complicado em alguns trechos, mas é maravilhoso saber que sempre conseguimos descomplicar tudo e nos divertir muito uma com a outra... e demonstrar amor e criar momentos únicos, que só nos une mais e mais. Te ver crescer é lindo... é mágico! 


Meu melhor presente do Dia das Mães, seria ver minha mãe e minha filha saudáveis e absurdamente felizes... acho que minha mãe pediria o mesmo presente... afinal, o que pode ser melhor que isso? Hoje entendo tanto a minha mãe e tudo o que vivemos juntas... compreendo claramente, todos os seus "nãos", todas as nossas discussões e me sinto grata por tê-los ouvido repetidas vezes. 


Uma vez li uma frase que dizia mais ou menos assim... "Quando uma mulher chega à conclusão de que sua mãe estava certa, ela já tem uma filha, que pensa que ela está errada!" não sei quem a escreveu, mas posso apostar que é uma mulher... uma MÃE.
O amor de minha mãe, não é de modo algum, elaborado e psicologicamente testado... é simples... ela nunca esconde o que sente e sempre diz o que lhe vem à mente. Não me cobria constantemente de carinhos e beijos, mas me cercava de cuidados e me presenteava com largos sorrisos... uma prova muito mais sólida de amor... Foi perfeito pra mim e a saudade que sinto dela é enorme...


 Pra mim, ter um filho é ganhar um presente valiosíssimo, que na realidade não nos pertence, mas que pra sempre será nosso... assim, amor de mãe deve acolher, sem sufocar... deve merecer ao invés de cobrar... deve ser a resposta e nunca a dúvida... deve confortar e envolver com liberdade suficiente, pra que o filho deseje sempre voltar... mães são eternas, mesmo quando partem... e o amor que sentimos... é único!


Espero ter merecido e ainda merecer o amor de minha mãe... Espero ter sabedoria suficiente para ser a mãe que minha filha precisa e merece ter... Espero sempre merecer o amor da minha Camila... o meu maior e melhor presente!


FELIZ DIA DAS MÃES!!! 






09 maio 2012

ONDE ESTÃO OS MORADORES DO CASINHA???

Não sei mesmo o que está acontecendo e se alguém puder me ajudar, eu agradeceria muito... a algum tempo existe um espaço em branco onde antes, estavam as pequenas fotos dos seguidores do Casinha pra Viver... ver esse espaço em branco é horrível... mas o pior, é que não sei como ajudar aquelas pessoas que querem seguir o Casinha. 

Já pesquisei e vi que o Google Friend Connection iria acabar no dia 1 de março de 2012 e que fazer um site no Google+ seria o melhor caminho... Mas, na maioria dos blogs, eu ainda vejo o gadget do Google Friend Connection com o ícone "Quero participar desse site", mas não no Casinha...  O que é isso? Já aconteceu com vocês? Por que eu vejo os seguidores de outros blogs e os meus não??? O que vocês fizeram para os seus seguidores não desaparecerem também?  

Por favor, quem puder me ajudar a esclarecer essa dúvida e resolver esse problema, terá minha eterna gratidão. Estou aqui... estou esperando vocês voltarem... 



Beijos e até o próximo...











02 dezembro 2011

DEZEMBRO E UM CERTO NATAL...

Estão ouvindo?... A ansiedade das crianças contando dias, tagarelando e sorrindo com a possibilidade de sonhos se tornarem reais?... Sons de sinos e músicas pelas ruas e avenidas?... Papéis se dobrando para embalar, fitas se entrelaçando para enfeitar?... Sério, parem um pouquinho e me digam, estão ouvindo?... 

Sempre que dezembro bate em nossa porta, ele traz consigo anos e anos de memórias. Vem acompanhado de cheiros e sabores, de pessoas e amores, de encantamento e magia... de infância eterna. Não há como desvincular o mês de Dezembro do saudosismo e do tão esperado... NATAL! As cores, as luzes, as casas, as ruas... tudo fica tão lindo em dezembro. Impossível não sermos fisgados pela esperança de que tudo melhore, de que o milagre de tornar o impossível, possível... finalmente aconteça. Dezembro é assim... sublime por sua nostalgia inocente e contagiante. Somos todos crianças em dezembro... isso é fato.

Vamos tentar nos abster dos conceitos religiosos que envolvem o Natal, por puro respeito a todos os diversos credos e valores que o Brasil abraça. Que cada um de nós, relembre e cultive o seu próprio e sejamos felizes assim. Por isso, vou tratar apenas do que nos inspira, a todos, de igual forma... os maravilhosos detalhes que transformam as nossas Casinhas, em verdadeiros cenários de contos de fadas. 

Me lembro que quando eu era criança, os enfeites eram bem mais simples e acessíveis. Bastava apenas uma única árvore... discreta eu diria, para fazer meus olhos brilharem. Hoje todavia, a importância de uma bela decoração de natal em casa, cresceu de maneira tão impressionante, que fica difícil não ser hipnotizado ao entrar em algumas lojas desse ramo. Mesmo com a merecida valorização do craft e do handmade, que nos enche de orgulho, nos imprime em cada detalhe e nos salva de gastar verdadeiras fortunas com enfeites, ainda nos sentimos ávidos pelos produtos, que suplicam, para irem conosco pra nossa casa.

Esse ano, fiquei realmente preocupada e indecisa ao pensar na decoração e na montagem da árvore. Isso, por que agora, o nosso mais novo membro da família, tem apenas 5 meses, é lindo, mas também muito temperamental, carinhoso, brincalhão, ágil, mas extremamente observador, esperto e dotado de uma personalidade única, que precisa ser respeitada. Seu nome é Sheldon e ele é um gato! Quem já teve a oportunidade de ver a relação avassaladora entre um gato e uma árvore de natal, certamente irá entender minha apreensão esse ano. Mas, a vontade era tamanha, que pesquisei, segui algumas dicas e decidi tentar trazer o Natal para dentro da minha Casinha. 

Comecei devagar e estou indo aos poucos. Ainda olho para alguns cantinhos e penso: "Hummm, falta alguma coisa..." mas até agora, quase tudo já foi feito e o Sheldon tem se comportado como um Lord... nada foi tocado por ele e tudo está exatamente como montei. Inacreditável! Mas sou bem realista, ele é um gato e a qualquer momento, isso é, quando ele decidir, tudo pode vir abaixo e se transformar em uma pilha de brinquedos novos e divertidíssimos... então, o Natal será só dele. 

Assim, decidi novamente, compartilhar minha Casinha com vocês, dessa vez em versão natalina, para que vejam o que eu fiz e, para que guardem comigo a esperança de que tudo permaneça da maneira que está. Lembrem-se que todas as críticas e sugestões, serão muito, muito bem vindas... 

Essa árvore deve ter uns 20 anos, os enfeites são do ano passado e somente os laços são novos,
mas eu adoraria tê-la assim até o momento em que eu mesma, pudesse desmontá-la.
Cada um de nós tem sua própria botinha, que guardará em cartas e bilhetes, desejos e sonhos...
O armário da sala de jantar, prontinho para servir a ceia.
Além das rosas e das velas, o Natal trouxe um laço iluminado pra nos lembrar que nossa vida, é um eterno PRESENTE.
Welcome à nossa Casinha! Minha mente ainda fervilha com tantas possibilidades para essa varanda...
O pinheiro de verdade, poderia estar todo decorado e iluminado não é? Juro que não é nada simples, nem barato, mas penso muito nisso... 
Sim... faltava alguma coisa na decoração... mesmo em um país tropical, o que é um Natal sem neve?  Mas, eis que uma tempestade repentina nos encheu de medo, mas nos presenteou com esse montão de granizo. 

Dá pra sentir no ar quando teremos um Natal feliz? Sim! Procure estar no lugar onde se sente confortável e realizada. Tente se cercar de pessoas que compartilham o seu amor e sua felicidade, com igual intensidade... Amigos verdadeiros são tesouros, presentes pra vida inteira, valorize-os sempre. Quantidade e qualidade não produzem os mesmos resultados, então, não importam quantos estejam ao seu lado... importa sim, o impacto positivo que essas pessoas causam em sua vida. Sua roupa, sua casa e sua aparência, devem agradar principalmente a você mesma. Sentimentos são contagiantes, por isso, procure por motivos, ambientes e pessoas que só lhe façam bem. 

Por mais clichê que possa parecer, nesse momento, a ceia e os presentes são o que menos importa. Guarde os que se foram dentro do coração e eles viverão para sempre. Traga para perto, todos os que estão muito longe, apenas com lembranças felizes... sem perceber, você os sentirá tão próximos, que quase conseguirá tocá-los. Com tudo isso em mente, esqueça o resto, o Amor se encarregará de tudo e o seu Natal será inesquecível!  HO HO HO!!!





11 outubro 2011

METADE DE MIM...

Algumas vezes, descrevemos em palavras tudo o que sentimos e ninguém vê... ninguém sabe. São momentos de inspiração raros... acontece, quando deixamos que o nosso coração se expresse por nós. No último artigo que escrevi, leia clicando aqui, consegui transformar palavras em pontes e fiz com vocês atravessassem a barreira virtual e me enxergassem... me sentissem... O apoio que recebi, foi muito além do que eu esperava. Muito obrigada por realmente ESTAREM aqui e compreenderem esse meu momento. 

Fica difícil me distanciar tanto, depois desse carinho todo... Mesmo que eu ainda precise de mais tempo... e preciso... estou aqui e hoje, resolvi pedir ajuda a um poeta... um menestrel... um cantor, já nem sei mais como classificá-lo... para me emprestar as suas palavras, já que elas descrevem tão bem, o que sou e o que sinto. Essa obra prima, pode já ser conhecida por muitos de vocês. Pode até ser tão conhecida, que já tenha, para muitos, se transformado em um clichê... um belíssimo clichê eu diria... Mas pela sua sinceridade e grandeza, merece ser sempre lembrada. Pois mesmo aqueles que acreditam já terem se cansado de ouvir, que já sabem a letra de cor... ainda se vêem timidamente, tentado engolir um sentimento forte, travado na garganta.

Quem nunca sentiu a emoção de ouvir esses versos, tenho um imenso prazer de apresentá-los agora, por saber que vocês serão tocados como um dia eu fui... e jamais se esquecerão dessa experiência. Hoje, peço que Oswaldo Montenegro descreva com encanto, a minha METADE...




Obrigada a todos que escolheram assistir esse vídeo e sentir esse poema. Alguns podem ter optado por não fazê-lo. Obrigada pela paciência gentil e generosa com que esperam meu retorno. Obrigada pela compreensão... isso é tudo o que eu espero... o carinho é um bônus, que guardarei comigo pra sempre. 

Logo, logo, lhes trarei espaços e cores... casas, jardins e flores... e farei isso da melhor forma que puder, para lhes deixar cada vez mais apaixonados pelas suas Casinhas pra Viver... mas por enquanto, sou só emoções... sou uma Design de Interiores, tentando me projetar internamente... sou uma Decoradora, vivendo De Coração...




08 outubro 2011

UM MERGULHO EM MINHA VIDA...

Isso que escrevo agora é um desabafo, muito antes de ser uma justificativa. Talvez já devesse ter escrito esse artigo antes... Muito antes, de tantas pessoas queridas, sentirem minha ausência e se questionarem tanto sobre a razão desse silêncio... e pior, de se sentirem negligenciadas por mim. Sinto muito! Nossas vidas são recheadas de fases e isso é ótimo. Todas elas trazem nossos sentimentos à tona e nos presenteiam com ensinamentos profundos... por essa simples razão, todas as fases da vida, são de alguma forma, memoráveis. No sentido mais óbvio, algumas são alegres e cheias de sorrisos... outras, são mais densas, complexas, mas ainda assim, ricas em conhecimento e crescimento pessoal.

Algumas pessoas, enfrentam esses momentos de forma aparentemente simples e até... teatral. Assumem claramente o papel de vítimas e saem aos quatro ventos, espalhando suas lágrimas e apontando culpados... Isso pode ser viciante, pela quantidade de carinho e preocupação que recebem, mas, no final da peça, a platéia já se cansou e raramente retorna. O ator em questão, comumente se vê só... e isso, já é um ótimo pretexto, para que o ciclo vicioso recomece. Nessa situação, infelizmente, a carência não permite nenhum tipo de auto-análise, de busca por possíveis falhas, necessidade de pedidos de desculpas e assim, as grandes lições e oportunidades de adquirir um pouquinho mais de sabedoria... são perdidos... talvez, para sempre.

Não posso afirmar que estou certa em meu comportamento, mas quando sinto que um momento presente, digamos... complicado, grave não! apenas complexo, pode ser resultado de algo que fiz ou disse no passado... eu me busco, me envolvo em mim mesma, em uma viagem interna que me traga respostas e até erros, inclusive e principalmente, os meus próprios, por que não? Esses são os melhores, por que posso corrigi-los. Sinto uma necessidade latente de encontrar minha responsabilidade, em todo o processo de construção do presente que vivo e das pessoas, que direta ou indiretamente, estão envolvidas nele. 

Essa minha busca interna, algumas vezes é altamente cansativa... meu isolamento é claro e facilmente perceptível. É algo que não controlo completamente e que vivo diária e intensamente... Assemelha-se a fraqueza, mas eu afirmo que é preciso ser muito forte para não desistir no meio do caminho. Minha mente fervilha entre dúvidas e análises, interpretações inclusive, do que parecia ser muito certo em algum momento... Isso mesmo, eu costumo colocar pontos de interrogações, em certezas absolutas. Chega a ser físico e psicologicamente exaustivo... mas meu foco não está voltado para o número de pessoas com quem falo a respeito disso... meu foco está no resultado, que é sempre compensador. SENTIR e PENSAR se tornam meus verbos principais de comando. PLANEJAR e AGIR, vêem logo em seguida. Não acredito no "deixe acontecer"... acredito sim, no observar os acontecimentos. Não acredito no "fique tranquila, isso passa"... acredito no, _ isso passa, mas fique atenta. 

 
Em resumo, estou passando por um intenso conflito interno... Não dividiria isso com absolutamente ninguém, por que acho injusto. Não comigo, mas com aqueles que acabam sendo obrigados a asssimilar tensões alheias. O fato é, que necessito de tempo... não posso precisar quanto tempo, mas preciso. Sinto muito pelas respostas que não dei, pelas palavras que não disse, pelos comentários que não fiz... Nossa Casinha ainda está Viva e, sempre que me sentir mais à vontade para escrever novos posts, eles virão. Prometo que não serão vagos, tampouco desinteressantes. Primarei pela qualidade sempre... por respeito a vocês e a mim. Não sei fazer diferente. Muito obrigada  pelo apoio e carinho de sempre, mas não se preocupem com nada. Escrevendo ou não, estou sempre aqui e leio feliz, cada palavra que vocês deixam pra mim. 

Essa Casinha pra Viver sempre será nossa... e viverá muito mais linda e feliz, com a sua presença. OBRIGADA! PARA SEMPRE OBRIGADA!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...